23.8C
Canudos, BR
sexta-feira, 29 de maio de 2020
Canudense
Arqueologia

Impressão do selo de Baruque

Em 1975, 250 bulas apareceram em Jerusalém na loja de um negociante de antiguidades árabe.

A maior parte delas foi comprada por diversos colecionadores, e quase 50 se acham agora no Museu de Israel, enquanto outras podem ser estudadas por especialistas. Todas essas impressões de selos são datadas do fim do sétimo ou do começo do sexto século A.C, justamente antes da destruição de Jerusalém.

Entre essas impressões, três pertencem a indivíduos mencionados em Jeremias (Baruque, o escriba; Yerahme’el, o filho do rei; Elishama, servo do rei). Os três indivíduos parecem ser contemporâneos, vivendo em Judá justamente antes do exílio. Durante aquele tempo turbulento, Judá era governada pelo rei Jeoaquim. Jeremias 36.

A Bíblia nos diz que Deus instruiu Jeremias a escrever um rolo com uma profecia contra o rei. O secretário de Jeremias, Baruque, escreveu tudo que Jeremias lhe ditou. Depois de ler o rolo no templo, Baruque foi instruído a lê-lo de novo perante altos funcionários da corte real. Esses funcionários (Elishama era um deles) eram até certo ponto simpáticos à mensagem, mas temiam por Baruque. Aconselharam-no a se esconder. Jeremias 36:19. Quando o rolo foi lido perante o rei, ele ordenou que fosse destruído e Yerehme’el, com outros dois funcionários, recebeu ordem de prender Baruque e o profeta Jeremias.

A impressão do selo de Baruque
Reprodução: O selo de Berekhyahu (Baruque) – biblicalstudies.info

A impressão que leva o nome de Elishama é feita de duas linhas de escrita separadas por duas linhas retas paralelas. A primeira reza: “Pertencente a Elishama”; a segunda dá seu título, “servo do rei”. A impressão de Yerahme’el consta de duas linhas também, dando o nome e o título do dono: “Pertencente a Yerahme’el, filho do rei”. A impressão do selo de Baruque consta de três partes, divididas por duas linhas retas paralelas, que rezam: “Pertencente a Berekhyahu, filho de Neriyahu, o escriba”.

Uma outra bula, com o nome de Baruque, apareceu em 1995. É idêntica à descrita acima, exceto por uma diferença significativa: tinha uma impressão digital que podia ser de Baruque.

Uma terceira impressão de selo que suporta a conexão de Baruque foi achada entre as muitas descobertas na escavação em Jerusalém, em 1978, por Yigal Shiloh. Esta, datada do fim do sétimo e do começo do sexto século A.C., reza “Pertencente a Gemaryahy, filho de Shaphan”. A Bíblia diz que quando Baruque foi ao templo para ler o rolo, ele o leu na câmara de Gemariah, o filho de Shaphan. Jeremias 36:10.

 

Fonte: scb.org

Posts relacionados

Deixe um comentário - Os comentários não representam a opinião deste site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

O Portal Canudense é o maior e mais completo portal de notícias, entretenimento, esporte e cultura da região. O mundo é Aqui!